Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

A PALAVRA

Já não quero dicionários
consultados em vão.

Quero só a palavra que nunca estará neles,
nem se pode inventar.

Que resumiria o mundo e o substituiria.
Mais sol do que o sol,dentro da qual vivêssemos
todos em comunhão,mudos,saboreando-a.

Carlos Drumond de Andrade

Você sabia?

"Momentos"

Saudade, vontade que o tempo volte e/ou até mesmo que se repita. Só um poeta pra conseguir expressar em poucas palavras, sentimentos que todos já sentimos, seja por um momento, uma fase ou até mesmo pessoas que nos ensinaram e foram importantes em nossas vidas.

Segue poesia do poeta português Fernando Pessoa:

Momentos

O valor das coisas não está no tempo em que
elas duram, mas na intensidade com que acontecem.

Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.

Fernando Pessoa

Você sabia?

Comédia Eleitoral.

Realmente a cada dia, apesar da graça, fico mais decepcionado e desacreditado na política. E o pior é que nosso povo não tem informação nem discernimento necessário para escolher seus representantes de forma mais criteriosa.

Pra que serve os sonhos?

Vocês devem ter notado que os sonhos são temas recorrentes no nosso diálogo de roda. O que me leva tanto escrever sobre sonhos? Acredito que além das vontades e desejos em realizá-los, existe um outro motivo: mais sério até. Tenho e venho questionando alguns dos meus sonhos. Tanto os que me fizeram sorrir e que me conduziram até o agora, como os que deixei de lado. Tanto os que sonhei sozinho quanto àqueles que sonhei em conjunto.

Mas mesmo com tantas indagações, cheguei a uma conclusão: precisamos sonhar, para que possamos levantar todas as vezes que cairmos. Acreditar que, a qualquer momento, poderão acontecer coisas boas e mudar o rumo da nossa vida. Precisamos de ter sonhos grandes e pequenos, os pequenos, são as felicidades mais rápidas, os grandes, dão-nos força para suportar o fracasso dos sonhos pequenos. Temos que regar os sonhos todos os dias, assim como se rega uma planta, para que cresça ...

Precisamos dizer sempre, a nós mesmos: vou conseguir! vou superar! vou chegar ao me…

Aquarela...

De vez em quando sinto saudades de minha infância/adolescência. Saudades dos amigos, das brincadeiras na rua. Saudades do tempo em o Janga era quase uma praia de veraneio (hoje, na memória, o Janga era uma praia linda). Sinto saudades dos "assustados", dos primeiros sentimentos, do primeiro beijo, do primeiro fora, do primeiro baile de carnaval......E mais uma vez uma música de Vinícius e Toquinho trazem lembranças boas e importantes. E tenho certeza é muito atual. Continua reforçando um dos meus sonhos.

Pelado - título mais que esperado.

Na última quarta-feira, dia 11 de agosto, a Câmara de Vereadores do Paulista, através de proposição do vereador Augusto Costa (PMN), corrigiu um erro histórico ao conceder o Título de Cidadão Paulistense ao ex-vereador Geraldo de Almeida Sobral – Pelado.

Geraldo Sobral, natural de Cachoeirinha, se tornou de direito, cidadão paulistense no mesmo dia em que comemorava seus 72 anos de vida. Pelado é, além de patrimônio vivo da história do Paulista, um conhecedor e estudioso da política. Leitor dos postulados marxistas, sempre que pode fez uso como ferramenta, nunca como doutrina.

Entre 1968 e 1996, ou seja, 06 mandatos, Pelado colaborou muito com o crescimento da nossa cidade e reforçou o respeito e zelo pela coisa pública. E, com destaque, sem nenhuma mácula. Fato que deveria ser regra, mas infelizmente é exceção na política dos dias atuais.

Pelado contribuiu bastante, mesmo com discussões sobre forma, tática, estratégia e visões de mundo diferenciadas, com a minha formação política. Com P…

Arraes - o timoneiro.

Tem gente que criticou, desgostou ou mesmo nunca amou, mas ninguém pode negar a importância da figura de Miguel Arraes de Alencar, na história política do país.
O blog Diálogo de Roda também presta homenagem aos 5 anos da morte do Dr. Arraes.

Escrever também é responsabilidade.

Sem tempo pra ler.
Sem tempo pra conversar.
Sem tempo pra telefonar.
Sem tempo pro tempo.
Sem tempo nem pra dar um tempo.

Com tempo pra relaxar.

Uma grande amiga me ensinou: Tempo é questão de prioridade. Esta é a verdadeira razão de não vir postando com a mesma freqüência. Não que o nosso blog diálogo de roda, tenha sido deixado de lado. Mas o blogueiro aqui, resolveu dar um tempo para o ócio. Dizem que existe ócio criativo. Tô tentando comprovar esta tese e, aí sim, voltar a escrever num ritmo mais forte e com textos inteligentes , interessantes e verdadeiramente criativos.

A história do meu primeiro dia dos pais.

Hoje comemorei meu primeiro dia dos pais. Alguma surpresa? Não. Pois sabia que Nara iria preparar alguma coisa pra mim. Só não imaginava o que nem a maneira que receberia o presente.

Meu dia ou o dia dedicado a todos os pais foi tranqüilo, calmo. Ajudei a fazer um almoço gostoso, aproveitei o sol na piscina, tomando um uísque e me preparando pra semana de trabalho. Teve uma coisa diferente: a quantidade de “parabéns” que recebi. Pensei que era abril.

Mas a data teve um outro significado, sim. Ao brincar com Lavínia e perceber suas gracinhas, comecei a pensar coisas que imagino, no futuro, pra ela e pra João Mateus. Coisas como a personalidade, o caráter, a forma como irão encarar a vida. E muito disso eles terão como espelho a minha conduta e vida. Eita!! É muita responsabilidade. Uma responsabilidade grande, porém prazerosa.

Hoje aprendi mais uma coisa: ser filho é bom demais, agora ser pai, é arretado!

A história do dia dos pais.

Sei que não é surpresa pra ninguém que sou muito curioso. E por conta deste traço de minha personalidade que divido com vocês a história do Dia dos Pais:
Dizem que o primeiro a comemorar o Dia dos Pais foi um jovem chamado Elmesu, na Babilônia, há mais de 4.000 anos. Ele teria esculpido em argila um cartão para seu pai. Mas a instituição de uma data para comemorar esse dia todos os anos é bem mais recente...

Em 1909, a norte-americana Sonora Louise Smart Dodd queria um dia especial para homenagear o pai, William Smart, um veterano da guerra civil que ficou viúvo quando sua esposa teve o sexto bebê e que criou os seis filhos sozinho em uma fazenda no Estado de Washington.

Foi olhando para trás, depois de adulta, que Dodd percebeu a força e generosidade do pai.
O primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, em Spokane, Washington. A rosa foi escolhida como a flor oficial do evento. Os pais vivos deviam ser homenageados com rosas vermelhas e os falecidos com flores brancas. …

65 anos da bomba da vergonha.

No dia 6 de Agosto de 1945, ao final da Segunda Guerra Mundial, a cidade japonesa de Hiroshima foi desnecessariamente bombardeada pela força aérea americana. Três dias mais tarde segui-se o bombardeio de Nagasaki. Sua justificação era forçar o rendição do Japão, porém, o que ficou evidenciado era que ambas faziam parte de uma verdadeira demonstração de força do armamento nuclear dos EUA.

As cidades foram escolhida por estarem situadas exatamente entre vales, o que facilitaria a avaliação dos danos causados pela nova tecnologia bélica, a qual nunca até então havia sido usada e nem se sabia quais seriam suas consequências. Soma-se a isso o fato de que essas cidades nunca sofreram ataques durante a Segunda Guerra, ou seja, era pouco vigiadas.
A detonação da Little Boy, como era chamada a bomba que causou a morte de mais de 250 mil pessoas em Hiroshima, foi ouvida até o alcance das cidades vizinhas. Ela destruiu tudo o que encontrava num raio de dois quilômetros e meio, devastando vegetaçã…

Adoniran Barbosa - 100 anos.

Na última sexta-feira (06), Adoniran Barbosa, um dos maiores compositores da história da música popular brasileira, se vivo estivesse, completaria cem anos de vida .

O nome verdadeiro de Adoniran é João Rubinato, filho de imigrantes italianos e nascido na cidade de Valinhos, no interior de São Paulo, perto de Campinas.

Ele é o autor de alguns dos grandes clássicos da nossa música, como Saudosa Maloca, Samba do Arnesto e Iracema. Mas sem dúvida, seu maior sucesso é Trem das Onze, composta em 1951 e imortalizada na gravação do grupo paulistano Demônios da Garoa.

Além da música, Adoniran atuou no rádio, no cinema e fez comerciais de TV, o mais famoso foi o da cerveja Antarctica, no começo dos anos 70, onde dizia a frase: "Nós Viemos aqui para beber ou para conversar".

A vida é tão rara...

...e não pára não.Enviado do Nokia N95

Soneto do amigo.

Depois de quase uma semana sem postar nada (prometo retomar o ritmo ainda esta semana), publico poema de Vinícius de Moraes sobre amigos. Reflete bem o que preciso falar para alguns dos meus camaradas/companheiros e amigos de muito tempo, mas que hoje estão distantes.

"Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica..."