Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

PCB • 90 anos

"O PCB não se tornou o maior partido do Ocidente, nem mesmo do Brasil. Mas quem contar a história de nosso povo e seus heróis tem que falar dele. Ou estará mentindo."

                                                                            Ferreira Gullar

Dê cerveja de presente aos seus amigos pelo Twitter

Tweet-a-beer: Dê cerveja de presente aos seus amigos pelo Twitter

Não que houvesse necessidade, mas – pelo menos pra mim – já existe um bom motivo para tornar os 140 caracteres do Twitter muito mais interessantes: o app para web Tweet-A-Beer (tweet uma cerveja, em tradução livre). Lançado durante o South by Southwest Interactive, evento anual de tecnologia que aconteceu durante esta semana no Texas, o aplicativo permite que você compre e ofereça uma ou mais cervejas para seus amigos da rede social.

Criada pelas agências Waggener Edstrom e TenFour, a ferramenta conecta suas contas no Twitter e do PayPal (serviço de pagamento utilizado para compras online) e permite que, com um simples tweet, você compre 5 dólares em cerveja para seus amigos de copo.

Assim que tuitado – algo como “Paguei à @revistasuper 5 dólares para uma cerveja por minha conta” + um recado personalizado -, o dinheiro é autenticado e depositado automaticamente na conta de PayPal da @rroba que recebeu o presente.

por Isma…

Mafalda - 50 anos

No dia 15 de março de 1962, Mafalda nasceu para uma propaganda de eletrodomésticos de uma empresa chamada Mansfield. Ela renasceu no dia 29 de setembro de 1964 com as tirinhas do Jornal argentino “El Mundo”, de acordo com seu pai e autor, Quino e contando a sua primeira data de aniversário, ela acaba de completar 50 aninhos.

Todos Problemas Misturados

Poesia é arte?
Sexo é poesia?
É substantivo?
Ou ainda uma forma de encarar o mundo?

Quem morre?

Em homenagem ao dia da poesia:

Quem morre? Morre lentamente quem não viaja, quem
não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo. Morre lentamente quem destrói o seu
amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru. Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos nos “is” em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorriso nos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não permite pelo menos uma vez fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sort…

Parabéns Recife e Olinda!

"Meus sonhos navegam nas águas dos rios nos raios de sol pra iluminar pontes, igrejas, ruas e praças tudo que a história nos deu pra contar viver nessas terras tão lindas.
Recife e Olinda eu quero cantar eu amo Recife, adoro Olinda duas cidades que me fazem sonhar eu amo Olinda, adoro Recife duas cidades um só lugar"
Não tinha como passar em branco: viva Recife, viva Olinda, duas cidades que fazem parte do meu dia-a-dia e que aprendi a amar.

Março

O mês de março me motiva a escrever (e olha que tô sentindo falta de...). São fatos, assuntos, histórias e pessoas importantes, que gosto e admiro, que são ou foram exemplo pra mim. Mas infelizmente o tempo curto e corrido. O cansaço e estresse da semana. A responsabilidade do trabalho e o trânsito são impeditivos, quando não punitivos.

Na realidade estou adiando o momento de escrever. Gostaria de estar inspirado pra desenvolver tudo o que está preso. Mas a perspectiva, ao tempo que motiva, também assusta. Pretendo recolher e repassar meu olhar e opinião sobre cada momento, sobre cada história que atraem minha atenção.

E enquanto a inspiração não vem (ou quando vem não aproveito), deixo no início deste mês de março, meu abraço e admiração às mulheres guerreiras, bonitas, inspiradoras e corajosas. Vocês me inspiram. Parabéns Mulheres, em especial à minha. Beijos!

Memória em movimento: um exemplo.

"Fracassei em tudo o que tentei na vida.
Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
Tentei salvar os índios, não consegui.
Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.
Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
Mas os fracassos são minhas vitórias.
Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu". 
                                                                        Darcy Ribeiro (*)

Engraçado como, de vez em quando, acontecem coincidências na nossa vida. Ontem pela manhã peguei para reler o livro O Povo Brasileiro, de Darcy Ribeiro, à noite recebi essa mensagem que compartilho com vocês seguidor@s.

(*) Darcy Ribeiro foi Ministro de João Goulart, Vice-Governador do Rio de Janeiro e Senador. Criou a Universidade de Brasília e outra no Rio de Janeiro. Lutou até a morte pela Educação e pelos índios. Morreu, há 15 anos de Câncer, aos 75 anos.

O Santo Rebelde

Acabei de assistir "Dom Helder Câmara - O Santo Rebelde", de Erika Bauer, filme que documenta a trajetória de um dos líderes político-religiosos mais importantes e polêmicos da história recente do Brasil: Helder Câmara, nosso Dom Helder Câmara, arcebispo de Olinda e Recife em 1964, personalidade decisiva no combate à ditadura militar instalada na época em nosso país.

Um resgate da marcante e intensa participação de Dom Helder na luta por uma igreja mais próxima do povo, e a favor dos excluídos.

O documentário traz a público, imagens raras obtidas em instituições nacionais e internacionais - como o Instituto Nacional do Audiovisual da França - e com cineastas que acompanharam a movimentação do Dom Helder na Europa, onde ele falava livremente, ao contrário do que acontecia no Brasil.

Os preciosos depoimentos são um capítulo a parte. Foram ouvidos nomes como Leonardo Boff, Dom Marcelo Carvalheira, Dom José Maria Pires(dom Pelé), Dom Mauro Morelli, Lucinha Moreira, Padre Regina…

E...

Sabe aqueles dias, ou melhor, a semana inteira, que por mais corrida e cheia que seja, deixa a sensação que faltou alguma coisa pra ser completa.  Do que sinto falta? De um cheiro, de um gosto, de uma lembrança? De um momento, de uma história vivida ou por viver? Dos sonhos ou dos desejos realizados? Do que já fiz ou do que ainda tenho por fazer?

Mas feliz ou infelizmente, a semana acabou. Agora é esperar pela nova semana e correr atrás do prejuízo.