Pular para o conteúdo principal

Diálogo - palavras e princípios


Há exatos sete anos senti a necessidade de criar um espaço que me levasse pra perto dos amigos, da minha cidade, da política. Pra mais perto de mim. Um espaço destinado tanto ao bom debate quanto às questões do dia-a-dia. Decidi deixar a vergonha (ou medo) de lado e começar a escrever.


Sempre ouvi dizer que escrever liberta, mas o tempo me mostrou muito mais além...

Escrever prende e envolve. Estimula e amplia. Alivia e liberta. Expande e libera. Atenua e alivia. Polemiza e esclarece. Expõe e repõe. Permite, possibilita, traduz e revela...

Escrever é a arte de pintar com palavras. É selecionar da paleta de tintas do vocabulário a "cor" que melhor condiz com aquele sentimento, com aquele estado de espírito, com aquilo que vai na alma. Escrever é combinar os diversos tons de intensidade, as diversas matizes de significados e possibilidades com o teu pensamento. Escrever é pinçar palavras que expressem e cumpram o real sentido da tua imaginação.

A palavra tem força: ela levanta ou derruba, emociona ou fere, aproxima ou afasta. Mas aqui, em nosso Diálogo, aprendi que tem uma grande diferença entre a palavra dita e a palavra escrita. A dita se evapora, se dissipa, é passageira, é efêmera. Já a escrita tá registrada, é algo concreto, certo e possível. Quando escrevemos revelamos novas formas de conceber e traduzir a realidade. Tecemos, à nossa maneira, o cotidiano. Expomos nossos pensamentos e vontades.


Na construção da escrita não pode haver pressa, nem desespero. As pinceladas devem respeitar antes de tudo o que cada palavra tem a dizer sobre si mesma. Mais ainda: quando juntas, as palavras formam idéias e conceitos.

Enfim, escrever é um risco. E os últimos sete anos confirmou meu gosto pelo risco. Cada texto, cada frase e cada palavra dita, ou melhor, escrita, foi a tradução do que penso, sonho e quero. Confirmou que o blog cumpriu seu objetivo: À busca de princípios, de começos e recomeços.

Carpe diem!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entre o id, o ego e o super ego

Nosso blog diálogo de roda tem um caráter de falar sobre nada e tudo ao mesmo tempo agora. Portanto, depois de quase um mês de uma discussão no trabalho, prometi escrever algo sobre como estão estruturadas as nossas personalidades, segundo Freud. Ou seja, falar sobre ID, EGO e SUPEREGO.

Lembro que na época da faculdade, pagando uma das cadeiras de psicologia, procurei uma forma para melhor entender essas estruturas e criei uma historinha.

Imaginem e se coloquem em cena: é terça-feira, 18 horas. Saindo do trabalho, morto de vontade de chegar em casa e relaxar. Pego o elevador, nele estão um senhor, autoritário, arrogante, puritano, um autentico conservador e uma bela mulher, loira (é melhor acabar com essa fixação por loiras, posso ser processado por discriminar as morenas, negras e ruivas e ainda tem a minha morena jambo que pediu pra escrever sobre ela) por volta dos 30 anos (pelo menos aparenta), linda, com um sorriso encantador, olhar sensual...

... mas continuando, o elevador pára…

Março de emoções intensas

Segundo o Portal Terra, o mês começa influenciado pela Lua Nova em Peixes da última semana, que chegou junto de um eclipse solar, unida a Netuno e Mercúrio e pode trazer mudanças importantes nos próximos seis meses. Essas energias podem trazer algumas confusões e mal entendidos, pois a comunicação será carregada de emoções e absolutamente subjetiva.

O momento é ótimo para escritores e poetas, e para aqueles que possuem uma visão romanceada da vida. As dificuldades para estarmos em contato com a realidade, com os pés bem firmes no chão, serão muito intensas. As ilusões podem ganhar força e, por esse motivo, tudo o que envolve documentação, dinheiro, ganhos, contratos, devem esperar alguns dias para serem firmados. Cada signo sentirá essas mudanças em um setor específico de suas vida.

No primeiro dia do mês, Lua, Vênus, Marte e Urano estarão unidos e em tenso aspecto com Plutão e Júpiter indicando um dia de pressão intensa e que devemos tomar todos os cuidados possíveis com os excessos. …