Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

...falta entendimento

Paulista - vocação, potencialidades e pertencimento.

O Partido Popular Socialista - PPS e a Fundação Astrojildo Pereira, estão organizando o Seminário Paulista 100 anos - a cidade que a gente quer, com objetivo de trazer e discutir temas importantes para o futuro do município, já que em 2035 a "Cidades das Chaminés" completará seu centenário.

O Seminário está dividido em quatro eixos temáticos: 1) Democracia e Participação Social; 2) Direito à Cidade; 3) Cidadania e Identidade Local; 4) Desenvolvimento Local, Inclusão e Sustentabilidade.

O grande desafio proposto pelo PPS é discutir proposições visando preparar o município, para que seja capaz de potencializar suas virtudes e vocações, prever tendências e antecipar mudanças, com vistas ao desenvolvimento local e, mais ainda, ao desenvolvimento de uma cidadania participativa e do fortalecimento do controle social.


Muito além da discussão sobre formas, meios e instrumentos necessários a reestruturação da economia e da política do município, é essencial ter o foco voltado para o res…

Remontar o Brasil...

Compartilho com vocês um texto de João Ubaldo Ribeiro. Muito atual e pra gente pensar em como "remontar o Brasil"...
Precisa-se de matéria prima para construir um país
A crença geral anterior era que Collor não servia, bem como Itamar e Fernando Henrique. Agora dizemos que Lula não serve. E o que vier depois de Lula também não servirá para nada. Por isso estou começando a suspeitar que o problema não está no ladrão e corrupto que foi Collor, ou na farsa que é o Lula. O problema está em nós. Nós como POVO. Nós como matéria prima de um país. .
Porque pertenço a um país onde a "ESPERTEZA" é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais do que o dólar. Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família, baseada em valores e respeito aos demais.
Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal E SE TI…

Paixão Coral

O que define o Santa Cruz? Qual sua maior marca? Qual melhor adjetivo?
Persistência? Superação? Poderia até ser, mas a sua maior marca com certeza: é a Paixão. Paixão de uma Nação. A Nação das Repúblicas Independentes do Arruda.

A torcida do Santa Cruz, sempre foi admirada e louvada como o maior patrimônio do time. E confirmou, depois de sucessivas quedas ser, de verdade, a Torcida Mais Apaixonada do Brasil. 

Num momento onde qualquer time poderia ser deixado de lado, ser abandonado. A torcida do Mais Querido demonstrou um envolvimento, um entusiasmo e cumplicidade ainda maior. Essa foi a força da arrancada e que trouxe de volta, com uma trajetória única no país, talvez no mundo, o Santa Cruz à série A, lugar digno de sua grandeza.

A torcida do Santinha fez o inimaginável: abraçou, carregou, acompanhou e nunca desistiu do time. Lutou junto, deu exemplos de amor, paixão e dignidade. Mostrou ser diferenciada e confirmou ser o melhor e o maior legado do Mais Querido.

O Santa Nasceu e Viverá Eternamente.

Ainda é tempo de comemorar e falar da grande campanha do Santinha, por isso publico um texto que achei muito massa, de um grande tricolor, o amigo Marcelo Sales.

Uma vez em 2008 me disseram assim: "O Santa Cruz vai fechar as portas, está sem Série, talvez vá jogar a quarta divisão se de fato for criada, acabou pro teu time, já era..."

Não acabou.

Toda a torcida do Santa Cruz sofreu, foram anos de sofrimento e de luta! Passamos por jogos em locais de várzea, passamos por eliminações vexatórias mas nunca abandonamos o nosso clube.

A partir de 2011 tudo resolveu começar a voltar ao seu lugar.
Não fazemos questão de sermos favoritos em nada mesmo, o Santa Cruz não foi fundado com as "pompas" dos seus rivais. Pelo contrário, foi fundado pelo que há de mais povo no Brasil! Por onze meninos no bairro da Boa Vista, no pátio de uma igreja - a Igreja de Santa Cruz!

O primeiro clube do estado a aceitar jogadores negros.
O primeiro do Nordeste a vencer uma equipe do Sudeste.
O único…

De volta

Senti falta daqui, do diálogo com alguns e mais ainda dos monólogos em busca do autoconhecimento.

Me omiti em escrever, até porque escrever é contar algo. É deixar um pouco de mim, é passar um pouco do que penso. É discutir. É apontar caminhos. É busca. Escrever é difícil, escrever é se expor...

Durante esse período de ausência senti muito falta, senti muita vontade de voltar. Mas o tempo e os contratempos, prevaleceram.  No entanto e felizmente, o querer foi mais forte: tô de volta. E dessa vez pra ficar. Pra transmitir certezas e esperanças, pudores e ousadias, desejos e perspectivas...

Enviado pelo meu Windows Phone

Perfeita Simetria

Havia motivo pra tudo...
...e tudo era motivo pra mais.

Enviado pelo meu Windows Phone