Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

Bem-vindo 2014!!!!

Como descrever 2013 pra mim? Moroso, penoso, complexo... É foi um ano difícil, passei por questionamentos e dúvidas. Até mesmo "posições pétreas" foram colocadas em xeque. Ficou a certeza que preciso de novos horizontes e ares, ou no mínimo, mudar a forma de encarar certas coisas na minha vida. É bom deixar 2013, com suas hesitações de lado, e colar os olhos e sentimentos em 2014.

E que 2014, ano dos meus 40, venha com força,  trazendo e renovando determinação, perseverança e aspirações. Anseio que em 2014 cada um de nós, possa comemorar um ano de grandes e importantes conquistas pessoais, profissionais, financeiras, afetivas e ideológicas.

Enfim, em 2014 quero o povo cônscio de suas responsabilidades. Quero meus amigos mais perto. Quero meus sonhos saindo do papel. Quero minha família mais harmônica. Quero o Brasil hexa. Quero o Santinha tetra e campeão de mais alguma coisa. Quero sentir que faço parte da transformação que sonho. Quero inspiração, transpiração e determinaçã…

Tchau 2013.

A vida é uma viagem pra um universo de experiências que nos emocionam, nos instigam e nos surpreendem. E ainda nos desafiam, nos ensinam e nos fazem mais fortes.

Vivências que não acabam, mas se transformam. Se renovam. Se reinventam como as nossas histórias. 

E 2013 veio com esse propósito. Difícil mas necessário ao aprendizado. Valeu 2013!

As festas

Aproxima-se a perigosa época das festas. O Natal e o Ano-Novo, como se sabe, despertam os melhores sentimentos das pessoas, e isto pode ter conseqüências terríveis. São conhecidos os casos de paixão, alguns até terminando em morte, que começaram em festas de fim de ano, na firma, quando o espírito de conciliação e congraçamento leva as pessoas a baixarem a guarda e aceitarem o que normalmente não aceitariam e a fazerem o que, no resto do ano, nem pensariam, ainda mais depois de beberem um pouco. Nada mais embaraçoso do que, no segundo dia do ano novo, ter de tentar desfazer algum equívoco do fim do ano anterior.
— Dona Teresa, eu... — Pintinho! — Pinto. Meu nome é Pinto. — Humm. Como nós estamos mudados, hein? Na festa... — Era justamente sobre isso que eu queria lhe falar dona Teresa. Na festa. Algumas coisas foram ditas... __Só ditas não, não é, Pintinho? — Pinto. Pois é. Ditas e feitas, que... — Já sei. Vamos fingir que nada aconteceu. — Eu preferiria. — Muito bem. Só não sei o que vou dizer…

Crônica dos meus Natais

Quando chega o final de ano e as festas natalinas, fico (mais) saudosista. Lembro em especial dos meus avós. Lembro da ida à casa deles, do encontro com primos e tios. Boas lembranças.

É, talvez não seja só saudosismo, já que saudosismo remete ao passado. É isso e também mais que isso. Além das recordações dos amigos da escola, da turma do Janga (do Saveiro, Lausanne e Saramandaia, do Conjunto Praia do Janga, etc...), dos amigos da faculdade (dos "n" períodos), dos amigos do partido e da política, dos amigos do trabalho. Enfim dos amigos de todos os tempos. Esse época muito além das lembranças, traz também a vontade de vê-los, de saber como estão, o que fazem e/ou fizeram. 

Essa vontade, essa saudade é normal?? Não interessa! Essa época é pra ser sentida, vivida e comemorada de forma especial. O saudosismo é bom. É a vontade representa a realização de um sonho no futuro.

Recordações, lembranças e vontades me remetem ao desenho da infância. Que falava sobre o "espírito dos …
Iniciemos as reflexões nossas de cada fim de ano. 
Boa viagem!

Viva Calvin e seus 28 anos...

Meio atrasado, mas vale a pena, a menção aos 28 anos de Calvin, que é mais um que se junta a Mafalda e Charlie Brown pra explicar um pouco do que carrega no peito a minha geração...

Calvin é um garoto de seis anos de idade cheio de personalidade, que tem como companheiro Haroldo, um tigre sábio e satírico, que para ele está tão vivo como um amigo verdadeiro, mas para os outros não é mais que um tigre de peluche/pelúcia. 

De acordo com algumas visões, as fantasias mirabolantes de Calvin constituem frequentemente uma fuga à cruel realidade do mundo moderno para a personagem e uma oportunidade de explorar a natureza humana para seu criador, Bill Watterson.

Poemas de dezembro

"Procuro uma alegria
uma mala vazia
do final de ano
e eis que tenho na mão
- flor do cotidiano -
é vôo de um pássaro
é uma canção."
CDA. 

Aproveitar o restinho do mês de dezembro e do ano de 2013 pra algumas reflexões minhas e de alguns poetas, escritores e compositores. 
A gente começa com um poema de Carlos Drummond de Andrade.